Pesquisar Neste blog

Carregando...

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Acne após a adolescência



Quem já teve acne ou aquele pontinho inflamado na puberdade sabe o quão incômodo é acordar com uma espinha.

Porém, esse problema que afeta mais de 80% dos jovens pode aparecer ou continuar também na fase adulta, principalmente nas mulheres. Na dermatologia é a ACNE DA MULHER ADULTA. Como em muitos casos é de origem hormonal, a tendência é que piore no período que antecede a menstruação. As áreas mais atingidas são o queixo, mandíbulas e pescoço. 

É necessário identificar o tipo de acne e sua gravidade para tratar efetivamente, sendo as causas mais comuns:
Alterações hormonais, como a síndrome dos ovários policísticos;
Predisposição genética;
Uso de cosméticos inadequados;
Alimentação desequilibrada;
Medicamentos, como anabolizantes, corticóides e excesso de vitamina B também contribuem para a formação de cravos e espinhas e podem gerar acne;
O estresse aumenta os níveis de cortisol, hormônio capaz de induzir a formação de mais oleosidade e acne.

Vocês viram alguns dos inúmeros fatores a serem avaliados pelo dermatologista.


O tratamento da acne na fase adulta é diferente do aplicado em jovens. A pílula anticoncepcional é coadjuvante ao tratamento, e os produtos derivados de ácidos, antibióticos tópicos e peelings superficiais são indicados para combater o problema. Existe ainda um diurético que pode ser útil nestes casos, pois atua inibindo o excesso de hormônio masculino na pele da mulher. Casos graves podem ser tratados com a isotretinoína (Roacutan), geralmente em doses menores do que a usada para adolescentes. Qualquer que seja o tratamento, ele requer manutenção e acompanhamento médico. 


Dra. Marinella Felice

quarta-feira, 20 de abril de 2016

"Botox" e os poros abertos



Um dos procedimentos dermatológicos mais procurados está com NOVIDADES! Mas antes de contá-las, vou esclarecer alguns detalhes...

Sem dúvida alguma todos nós conhecemos nem que seja uma única função da toxina botulínica, não é mesmo? Para rugas, suor, elevar a sobrancelha e até para dor de cabeça. 

Mas ainda existem questionamentos simples que “intimidam” as pessoas a procurarem o procedimento  dermatológico por não conhecerem de fato seus benefícios,  por isso vou explicar alguns pontos aqui:
  • A toxina faz com que o músculo relaxe, de modo que atenua as linhas de expressão;
  • O procedimento é seguro, e deixa um aspecto bonito e natural se feito com parcimônia e bom senso;
  • Seu efeito NÃO acaba do dia pra noite, que fique claro que  é algo gradativo, por isso em cada organismo tem um tempo de duração diferente;
  • As famosas "boca de pato" não são ocasionadas pelo botox, mas sim pelo preenchimento realizado de forma inadequada;
  • O objetivo do tratamento é que as pessoas te vejam e pensem "Como ela está bem! Parece estar feliz", sem saber qual procedimento você fez;
  • Novidade: pode ser aplicada em vários pontos na PELE para atenuar os POROS dilatados! 
Enfim, são tantos benefícios que poderíamos escrever vários posts rs, e antes que me esqueça, sua única desvantagem é ser viciante rs, quem começa não consegue mais ficar sem!

Quero que tenham em mente que a beleza é seu direito, está à flor da pele, e cabe a nós dermatos ajudar a melhorar.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Dúvidas Frequentes Depilação a Laser X Fotodepilação


Hoje vou esclarecer algumas dúvidas muito frequentes no consultório a respeito de depilação a laser. 
CUIDADO! O barato pode sair caro!!!!!


1. Qual a diferença entre fotodepilação e depilação a laser?

Depilação a laser: emite uma luz pura, de uma só cor, na mesma direção, portanto atinge de forma mais eficaz o pigmento do pêlo.
Fotodepilação: é a depilação com luz pulsada, uma luz mista, que se espalha em todas as direções, portanto menos eficaz. Funciona melhor para pêlos finos, como do buço.

2. Qual dos 2 métodos é mais doloroso?
Sem dúvidas, a fotodepilação.

3. Qual dos 2 gasta maior número de sessões?
A fotodepilação, em geral, necessita do dobro de sessões e deve ser feita uma manutenção anualmente.


4. Esses tratamentos têm algum risco?
A fotodepilação tem um risco maior de causar queimaduras na pele.

5. Qual deve ser o intervalo entre a sessões?
Para ambos os métodos, de 21 dias a 1 mês, que é o tempo de “crescimento” do pêlo.

6. Posso me depilar com cêra entre as sessões?
Não, o único método que pode ser usado nos intervalos entre as sessões é a lâmina de barbear (prestobarba).

7. Os 2 métodos são definitivos?
O laser elimina o pêlo pela célula germinativa, por isso pode ser considerado definitivo. A luz pulsada debilita o pêlo, mas não o elimina completamente, geralmente deve ser feita 1 sessão anual para manutenção.

Esclarecido?
Beijos e até mais!

terça-feira, 1 de março de 2016

Dúvidas: Repelente X Filtro solar


Este verão está exigindo um cuidado ainda maior! Temos que nos proteger do sol e do mosquito Aedes Aegypti ao mesmo tempo. Então surgem várias dúvidas!!


Dúvida 1: O que deve ser aplicado primeiro, o filtro ou o repelente?
Primeiro, você deve aplicar o protetor solar, e depois de 15 minutos (quando o filtro já tiver secado completamente), é hora de borrifar o repelente.

2) O repelente não diminui a capacidade de proteção do protetor?
Alguns estudos mostram que isso pode acontecer, sim. Mas como contornar esse problema? Usar um protetor solar com FPS mais alto. 

3) E o filtro solar, diminui a eficácia do repelente?
Se você fizer exatamente como explicado na “dúvida 1” a chance de isso acontecer é pequena.

4) Quais os repelentes que protegem contra o mosquito da dengue?
São os repelentes à base de DEET ou de Icaridina (picaridina). 

5) Repelentes naturais (citronela, eucalipto, etc) protegem contra o mosquito da dengue? 
Sim, porém a proteção não tem efeito duradouro e é considerada menos eficaz. 


6) Qual a idade mínima para utilização de repelentes industrializados?
Algumas marcas são permitidas após os 6 meses e outras após os 2 anos. NOVIDADE: segundo pesquisas recentes da Academia Americana de Pediatria e do CDC, repelentes que contenham DEET ou Icaridina podem ser utilizados A PARTIR DOS 2 MESES de idade, respeitando a concentração de 10% de DEET ou icaridina.

7) Como aplicar corretamente?
  • O repelente não deve ser utilizado diariamente e nem várias vezes ao dia. Utilize em situações específicas.
  • Jamais utilizar spray no rosto da criança.
  • Repelente não é protetor solar. Ele tem uma área de ação de 4-5cm ao redor. Então pode ser aplicado nas bochechas e na testa, por exemplo. Nada de passar nas mãos do bebê! 
  • Utilize roupas claras, finas e de mangas compridas.

Pronto, vocês já estão por dentro das dicas para passar um dia perfeito, sem queimaduras e sem picadas!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Mais um lançamento e outra paixão


Os grandes queridinhos dos últimos anos têm sido os protetores com cor. As maiores marcas perceberam que eles são ideais para nós que temos a vida corrida e que gostamos de cosméticos que, além de manter a pele protegida, ajudam a deixá-la com aspecto mais uniforme e bonito.


Vocês sabem que amo os lançamentos! E hoje vou falar de um produtinho que já me conquistou… O Ensolei Extreme Color é um gel-creme, com FPS bem alto (e PPD 31), ideal para peles claras, sensíveis, com melasma ou para pós-procedimentos. Contém Carnosina (antiglicante e antioxidante) e Vitamina E (antioxidante) que garantem ação antienvelhecimento. Tem ainda a tecnologia color adapt (com cobertura natural para todos os tipos de pele), mas achei mais adequado para peles claras. Ele tem uma boa cobertura, fácil espalhabilidade e toque seco.

Sugiro retocar esse tipo de produto com uma esponjinha para base depois de aplicar. Mas dando batidinhas, e não arrastando, para não diminuir a capacidade de proteção que oferecem, OK?

Beijos,

Marinella